Análises Semanais Animes Blog

Sword Art Online: Alicization | Episódios 10 a 13: entre polêmicas e diálogos

©A-1 Pictures/Reki Kawahara
Sword Art Online: Alicization | Episódio 10 – Código de Tabus <> Episódio 11 – Catedral Central <> Episódio 12 – A Sábia da Biblioteca <> Episódio 13 – Mandante e Mediadora

*Nota: Sword Art Online: Alicization está compilado, excepcionalmente, em quatro episódios. A partir do episódio 14, o acompanhamento volta a ser semanal.


Já fazia algum tempo desde que o SAO não aparecia aqui no Café Stile. Pois bem, depois de mais de um mês, voltamos com as análises. Dentre esses quatro episódios, o de maior destaque, com certeza, foi o dez. Seja pela polêmica gerada ou pelas cenas fortes – que chegaram a ser censuradas pelo Crunchyroll.

Naquela semana, houve até uma brincadeira comparativa, pois o episódio de Goblin Slayer foi slice of life perto do que aconteceu no anime de Kirito e Eugeo. Todavia, o fim daqueles aristocratas tornou-se digno. Ambientados no arquétipo de personagem esnobe ridículo, perder os braços foi pouco para o que eles fizeram com as meninas.

A direção se destacou bastante nesse episódio, pois conseguiu passar toda a tensão dos envolvidos; principalmente, com ótimos planos fechados – os famosos closes. Minha insatisfação sobre o Eugeo ficar de background até então foi suprimida com a atitude dele.

©A-1 Pictures/Reki Kawahara | “Eis aqui um desses excelentes planos!”
Tensão e calmaria se alternam

Vamos aos destaques dos episódios doze e treze do anime. Depois de ir contra os códigos de tabus, era plausível que os meninos se dariam mal. Entretanto, eles irem parar na catedral central como prisioneiros chegou a ser benéfico. Principalmente, pelo reencontro com a Alice.

Todavia, ele não foi nada feliz. Afinal, as memórias da menina foram reprogramadas pela Administradora; vulgo Quinella. Meus questionamentos ainda ficam sobre o motivo dela ter levado a Alice para ser uma cavaleira. Afinal, ela era uma mera camponesa em Underworld. Quinella poderia, simplesmente, ter executado ela por ter tocado no dark territory; não faz muito sentido (ainda) o motivo dela ter suas memórias reescritas para virar uma cavaleira da integridade.

No episódio doze, conhecemos a Cardinal. Uma loli que está a mais de 200 anos presa em uma biblioteca sem saber o que é calor humano. Felizmente, o Kirito mostrou para ela com um abraço e uma cena muito kawaii. Embora possa soar chato para o público geral esses diálogos imensos que ela teve com o Kazuto; tais são extremamente necessários para entendermos todo o contexto de Underworld – bem como o destino que o espera.

©A-1 Pictures/Reki Kawahara | “Bater ou correr em Londres”
Bater ou correr em Londres na Catedral Central

Eu gostei bastante do aprimoramento da amizade de Kirito e Eugeo; bem como a sinergia de ambos com os embates e a fuga. Me lembrou bastante aqueles filmes com Jackie Chan; tipo O Terno de dois bilhões de dólares, enfim, esses filmes nostálgicos. O lance das correntes, além de boa-animação, trouxe à tona o lado estrategista do Kirito novamente.

Sabemos que o Underworld está condenado a uma guerra. O dark territory está para invadir e somente Kirito e Eugeo podem fazer alguma coisa. Ademais, outro ponto que me agradou foi a diminuição do rush da adaptação. Daqui para frente, deve ser mais parelho à light novel. Pois qualquer detalhe fará falta.

E o destaque do mês fica para…

Quinella vs Cardinal-loli. O embate dessas duas, atualmente, é uma guerra fria. Entretanto, é interessante saber que mesmo em um mundo virtual, há a concepção de bom e mau. A Cardinal como personagem é carismática e se mostrou uma combatente muito forte.

Eu espero ver ela fora daquela biblioteca para, quem sabe, finalmente dar uma surra na Quinella. Essa sádica que quis tanto virar adm do grupo do Underworld;  e sabotou todo o sistema para atingir tais objetivos.

Em linhas gerais, foram quatro bons episódios. Deu para entender bem mais do Underworld e tudo que o cerca. Entretanto, o maior problema virá daqui para frente. Esperem bons embates!

Nota geral para esses quatro episódios: B – Red Velvet


©LIDENFILMS/Yosuke Kaneda | “Esses episódios conseguiram fazer a Hasuki sorrir!”

Sword Art Online: Alicization está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll.

Posts relacionados