Análises Semanais Animes Blog

The Promised Neverland | Episódio 4: por essa ninguém esperava

©CloverWorks/Kaiu Shirai/Posuka Demizu | “Meu Deus do céu, Berg”
The Promised Neverland | Episódio 4 – 291045

*Nota: The Promised Neverland está sendo acompanhado semanalmente, ou seja, toda semana haverá uma análise.


Mais uma semana chega e, com ela, a análise do episódio quatro de The Promised Neverland, o qual nos mostra a descoberta do traidor, ou será que é engano nosso? Vamos lá, pois há coisas interessantes a serem comentadas.

Mais pega-pega e treinamento

O episódio começa com o papo para lá de bizarro entre a Irmã Krone e a Mamãe Isabella. Aqui, vemos que ela não é nenhum pouco boba, por mais que pensássemos que estava sendo enganada pela irmã recém-chegada. O jogo psicológico que nos é mostrado é bem interessante, pois gera dúvidas e, criando incertezas, às vezes, a pessoa é obrigada a recuar. Talvez não é o que vai acontecer na linha narrativa do anime, mas fez a Irmã Krone ficar com o famoso “cagaço”.

Seguindo a narrativa, temos a continuação do treinamento das crianças. Que começou no episódio passado e postergou a este. Então, aqui não tem muito o que comentar, somente que as crianças estão ficando mais espertas a cada treino; e isso está sendo desenvolvido de maneira gradual.

Essa recorrência de treinamento pode parecer repetição e mesmice de roteiro, porém, a construção daquela situação vai se tornando cada vez melhor para o aprendizado de todos ali. Como você pretende se aperfeiçoar em algo, se você não se esforça para tal? Como você pretende ser o melhor na sua profissão, se diariamente você não buscar melhorar? É basicamente isso. Trazendo como exemplo, o que as crianças estão fazendo.

Vamos contar a verdade?

Após esta parte do treinamento, e uma série de diálogos que são trocados entre Emma, Norman e Ray; eles decidem contar para duas crianças o que realmente aconteceu com a Conny: Don e Guilda são os escolhidos, pois são os mais velhos. Após ocorrer mais diálogos entre eles e a verdade ser revelada para ambos, uma omissão deixa as coisas interessantes.

No papo, Norman revela que não sabe se a Conny está bem, em vez de revelar que ela foi assassinada e isso é questionado por Ray. Porém, fazia parte da estratégia dele, pois ele desconfiava de Don e Guilda, que poderiam ser possíveis traidores, além de que revelar todos os planos ali poderia estragar toda ideia montada. Esse plano foi, na minha visão, uma sacada muito boa. Essa ideia não foi traçada do dia para noite.

Mas o que me incomoda mais é o Norman ter esse grau de inteligência tão alto, simplesmente, porque sim. Claro que isso não é exclusividade de The Promised Neverland, porém, é um recurso de roteiro, na minha visão, jogado para pensarmos “caramba, esse personagem é muito inteligente. Ele é fod*”.

Isso, para mim, não cola. Deveria ser mais aprofundada essa inteligência dos garotos, mas como o anime não vai seguir por esse caminho, simplesmente, aceitamos e seguimos em frente. Fazer o que, né?

O traidor foi encontrado (ou será que não?)

Aí já partindo para a parte final, temos as suspeitas pairando no ar. Temos a Guilda saindo de seu quarto durante a noite e um bilhete sendo entregue por baixo da porta da mamãe Isabella. Com informações passadas de onde estaria a corda. Enfim, as cartas dos suspeitos estão na mesa. Pelo jogo de câmeras, ficou-se subentendido que poderia ser a Guilda a traidora, porém, detalhes nos mostraram que não é ela (pelo menos, a princípio, eu não confio nessa garota), por dois motivos: a fala do Norman quando ele conversa com Ray sobre enganar o Don e a própria Guilda e a carta recebida pela Isabella. Só por esses dois pontos ela é, inicialmente, inocente. Reparem nisso, caros leitores.

Vou fazer um pequeno adendo aqui. Há uma pequena conversa entre Emma e Norman sobre o que fazer com o traidor depois de descobrir quem é, e, sinceramente, o excesso de esperança da Emma me incomoda. Tipo, acho que ela deveria rever seus conceitos e não ser boazinha o tempo todo. O jeito “daijobu” é um saco muita das vezes. E isso me irrita na personagem. Pelo amor de Deus, mas enfim, continuando….

Guilda vai até o quarto da Irmã Krone e é uma conversa que não leva a nada, e não nos revela nada de interessante. Entretanto, se não era a Guilda, só poderia ser o Don, justamente, pela carta entregue a Isabella. Porém, um plot twist nos é entregue de maneira incrível, e ele aponta o dedo para Ray, como sendo o grande traidor. Eu simplesmente fiquei embasbacado com a revelação do Norman.

Foi uma jogada genial, mas até eu fiquei confuso com toda essa situação. Sera mesmo o Ray o traidor? Será que o Norman está apontando o dedo para a pessoa certa? Olha, vamos ter que esperar o próximo episódio para que possamos entender melhor toda a revelação, que, a princípio, é enorme.

Em linhas gerais 

Foi um episódio bem bacana, com jogadas de câmeras legais; detalhes que você tem que notar para entender e tirar as conclusões sobre os acontecimentos. Foi tudo muito interessante. Desde a continuidade do pega-pega até a revelação no final do episódio. Que, no mínimo, lhe deixa surpreso e, digamos, impactado.

O diretor do anime tem que ser elogiado, pois ele sabe muito bem como deixar o gancho para o próximo episódio. Ele atiça a sua curiosidade. Isso deve ser um dos fatores de o mangá de The Promised Neverland ganhar um aumento significativo em vendas.

É característica do diretor fazer isso. Já havia feito isso no anime de Elfen Lied (onde ele também foi diretor) e agora repete a dose, muito bem-executada. O próximo episódio promete muito, em questionamentos e revelações. The Promised Neverland tem tudo para crescer a partir de agora e ter uma história melhor trabalhada para corresponder às expectativas.

Nota: A – Brownie de chocolate com doce de leite


©P.A. Works/Toshiya Shinohara | “Esse episódio merece o selo Hitomi de qualidade!”

The Promissed Neverland está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll e também pelo HiDive.

Posts relacionados