Análises Semanais Animes Blog

Bunny Girl | Episódios 2 e 3: um amor que supera a realidade!

©CloverWorks/Hajime Kamoshida
Bunny Girl  | Episódio 2 – No primeiro encontro, distúrbios fazem parte <> Episódio 3 – Um mundo em que só você não existe 
Massa: um reencontro marcante 

Indubitavelmente, o que Bunny Girl vem construindo em seu enredo é algo com um toque sobrenatural, mas que, ao mesmo tempo, é extremamente real. A Mai, nossa protagonista coelhinha, dispõe daquele típico sentimento que todo adolescente tem em algum momento da vida: apenas sumir. Enquanto tentamos entender o que está acontecendo, o anime faz um contraste de que as pessoas apenas vêem o que querem.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “A mãe dela passando direto foi deveras impactante”

E isso é verdade. Quantas vezes não fomos, simplesmente, ignorados por alguém? Esse tipo de tratamento é a coisa mais agoniante possível. Quando a própria mãe da Mai esquece a sua existência em um reencontro que prometia ser emocionante, desespero foi uma palavra que conseguiu resumir todo o meu sentimento.

Cobertura: a síndrome da adolescência 

Como dito, o anime traz essa pegada sobrenatural, entretanto, o contraste com a realidade é muito plausível. Ver que Sakuta também passou pela síndrome foi algo intrigante, afinal, poderia ele entender a Mai por já ter vivenciado isso? Acrescentando, fiquei impressionado em como o autor consegue dar ênfase ao termo “palavras machucam”. Pois Kaede, irmã do protagonista, sentiu na pele o que isso pode fazer.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “O que será que você tem nesse passado?”

O que mais te prende ao anime é o mistério por trás desses problemas, uma vez que, aparentemente, eles não têm uma explicação nítida. Tudo nos leva a teorias mirabolantes. Porém, a lição passada é clara. Não há motivos para afetar ninguém negativamente; de qualquer maneira que seja.

Recheio: um casal estonteante, um humor ácido envolvente e um romance sem tabus 

Me faltam palavras para descrever Sakurajima Mai e Sakuta, nosso pseudo-casal de protagonistas. Sakuta é o típico garoto que tenta parecer intelectual; moço de poucas palavras, mas que dispõe de atitudes que compensam muito. Sinceramente, nunca vi um protagonista de animes tratar assuntos que são tabus (como um beijo, por exemplo); de uma forma tão honesta.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Que fofos!”

Sua sinceridade sempre transparece suas reais intenções. Contraparte a isso, há a Mai. Uma garota séria, porém, com um tom provocativo – que é complementado pela transparência de Sakuta. Isso junto, em nossa receita, gera um humor ácido envolvente e divertido. O encontro dos dois deslanchou a proximidade ainda mais.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Quando você atrasa para o encontro com a 10/10”

O esforço que Sakuta faz pela Mai é algo surreal. Ele deixou de dormir três dias, pois sabia que, se dormisse, esqueceria dela; como todos. Entretanto, a atitude de Mai, o fazendo dormir, mesmo sabendo que o perderia, mostrou que há uma reciprocidade de sentimentos – um se importa com o outro mais do que com si próprio.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Olha o estado do cidadão. Parece eu em véspera de prova!”

Mais uma vez, desespero veio a mim. Quando o Sakuta esqueceu a existência da Mai, eu sabia que ele encontraria uma forma de lembrar dela, porém, cada segundo era agoniante. No fim das contas, as pessoas vêem o que querem ver – a declaração de Sakuta em frente a escola deu certo. Ela apareceu, e todo mundo voltou a enxergá-la, levando-nos a uma reflexão: você enxerga as pessoas ao seu redor da devida forma como elas merecem? Ou apenas ignoram a existência dela por puro ego?

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Declaração sincera é para a escola toda ouvir!”

Nota: S – Bolo com duplo recheio

©A-1 Pictures/Miyuki Nakayama | “É assim que Onee-san gosta! Por mais romances bons assim!”

Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll.

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Skill tapa na face adquirido com sucesso!”

Posts relacionados