Análises Semanais Animes Blog

Carole & Tuesday | Episódio 3: era uma vez um velho bêbado

©Bones/Shinichiro Watanabe
Carole & Tuesday | Episódio 3 – Fire and Rain

Nota: Carole & Tuesday está sendo acompanhado semanalmente aqui no blog. Ou seja, a cada um episódio, uma análise.


Antes de mais nada, quero me desculpar pelo longo atraso ao escrever essa análise. Ele ocorreu devido a alguns fatores pessoais que não vêm ao caso, mas juro que, a partir de agora, tentarei mantê-las sendo publicadas pontualmente todo sábado. Sem mais delongas, vamos ao terceiro episódio de Carole & Tuesday.

Episódio – Gus Goldman

Você já assistiu ou leu Ashita no Joe? Caso não conheça, é basicamente uma das obras mais icônicas e importantes da história dos mangás e dos animes. Ela foi lançada nos anos 60 e recebeu duas adaptações animadas dirigidas pelo lendário Osamu Dezaki. Sua trama segue um vagabundo “brigão” que é descoberto por um velho ex-boxeador bêbado. Pode parecer simples, mas suas ideias e elementos narrativos são utilizados até hoje nessas mídias. Aqui no ocidente, infelizmente, não é tão conhecido, mas no Japão ainda é uma obra merecidamente muito lembrada.

Mas, afinal, o que isso tem a ver com esse episódio, que saiu cerca de 51 anos depois? Com efeito, digamos que a influência do mangá de boxe quinquagenário não está ausente nem mesmo em um anime musical futurista do século XXI. Isso porque a trajetória e a personalidade do personagem Gus lembram muito o personagem de Ashita no Joe, Tange Danpei.

©Tokyo Movie Shinsha/Kajiwara Ikki

Este último havia sofrido uma lesão séria no olho em seus tempos áureos, levando-o a deixar o boxe e se entregar à bebida, até encontrar o protagonista, que fez com que ele voltasse a ter algum objetivo na vida. Seu foco em tornar Yabuki Joe um boxeador profissional levou-o a deixar a bebida e a viver uma vida digna. História bem parecida com a do manager Musical, não? Conhecendo o Shinichiro Watanabe, isso provavelmente é uma homenagem deliberada.

©Bones/Shinichiro Watanabe
Episódio – Enredo

Agora, após esse pequeno pensamento que me ocorreu, vamos à discussão do episódio em si. Anteriormente havíamos tido, como gancho, a chegada do Gus e do Roddy na casa da Carole. Continuamos, pois, com o primeiro contato entre eles e as duas garotas. A interação inicial foi muito divertida — esse anime sabe usar a comicidade muito bem, por sinal.

Algo de que gostei bastante aqui foi o choque de gerações que ocorreu entre os personagens. A dupla principal simplesmente não conhecia nenhuma das bandas/artistas reais que o manager citava. Algumas até estão bem em alta atualmente, como Justin Bieber e Bruno Mars. Já pararam para pensar que, caso estivéssemos nessa época, nós seríamos o cara de meia-idade?

©Bones/Shinichiro Watanabe

Falando nisso, como em todo episódio de Carole & Tuesday que se preze, tivemos diversas referências a entidades reais da música, de Motörhead aos Beatles. Isso, junto ao fato da utilização de sites e redes sociais existentes — Wikipedia e Instagram, por exemplo — deixa o universo mais identificável com a realidade, dando uma sensação de que isso até mesmo possa ser o nosso futuro. Quem sabe…

©Bones/Shinichiro Watanabe
Nas entrelinhas

Assim como destacado na análise do episódio passado, a direção está claramente focada em mostrar o contraste entre o tratamento dado à Carole e à Tuesday com aquele recebido pela Angela. Dessa vez, tivemos uma cena extremamente interessante que mostra a gravação de um daqueles CM’s de idols se apresentando e falando um pouco delas. O que achei muito bem pensado aqui foi, acima de tudo, a total ausência de uma trilha sonora. Enquanto na televisão esse tipo de gravação parece a coisa mais alegre do mundo com uma música legal por trás, esse “making of” passa uma aura bem opressora e de felicidade forçada, atendendo, perfeitamente, a temática da cena.

©Bones/Shinichiro Watanabe

Após isso, tivemos a cena mais “musical convencional hollywoodiano” do anime até agora. Em um momento cotidiano qualquer — no caso, em uma lavanderia — começaram a cantar de repente. Até o pessoal ao redor vai na onda delas. No entanto, ao invés de parecer forçado, foi algo que aconteceu de maneira surpreendentemente natural. Não bastasse isso, fizeram uma ligação entre as roupas lavando e a relação entre as garotas.

©Bones/Shinichiro Watanabe

Aliás, vocês já perceberam o quão vívidos são os figurantes desse anime? Eles são mais bem tratados pela direção do que muito protagonista por aí. A construção visual desse universo é certamente muito boa.

©Bones/Shinichiro Watanabe | “Olha que figurante gente boa, bixo”
Continuando

Ao som da insert Round & Laundry, que a dupla criou na lavanderia, vemos elas estreitando ainda mais seus laços através de momentos cotidianos. O mais legal dessa parte é a câmera mostrando vários detalhes da Alba City, cujo planejamento visual por parte da equipe é realmente invejável. Em poucas obras temos mundos futuristas ricos o suficientes para não parecerem simplesmente genéricos.

©Bones/Shinichiro Watanabe

Então, tivemos mais uma comparação dupla principal x Angela, dessa vez, mais para fins cômicos. No caso, treino de yoga versus cadeira de dentista psicopata objetivando alcançar notas musicais mais agudas.

©Bones/Shinichiro Watanabe
©Bones/Shinichiro Watanabe

O resto do episódio, todavia, consistiu na busca de apoio e divulgação por parte da celebridade Etergun. Ele, apesar de gerar cenas muito engraçadas, é uma pessoa arrogante e narcisista que não vê o sentido por trás dos esforços das garotas. Isso causou a primeira perca de controle emocional da Tuesday, que é o que dá nome ao episódio; Fogo e “Chuva”.

©Bones/Shinichiro Watanabe | “I’ve seen fire”
©Bones/Shinichiro Watanabe | “and i’ve seen rain”
Episódio – Parte Técnica

Ao final de cada post, assim como no primeiro, farei questão de divulgar os indivíduos responsáveis por liderar a produção de cada episódio. O storyboard dessa vez ficou a cargo de Naomi Nakayama, responsável, entre outras coisas, pela abertura e pelos episódios 6 e 9 da segunda temporada de Kekkai Sensen. Além disso, o diretor do episódio foi o Satoshi Takafuji, que fez o episódio 4 de Kekkai Sensen & Beyond e 5 episódios de Boku no Hero Academia. A supervisão principal da animação foi do Yoshiyuki Ito, que, por enquanto, vem revezando essa função com Naoyuki Konno.

©Bones/Shinichiro Watanabe

Deixarei aqui, pois, um link para vocês verem mais trabalhos do pessoal que participou do anime até agora. Clicando aqui você será direcionado para a página do anime na enciclopédia do Anime News Network. Sou eu, inclusive, que estou adicionando lá, semanalmente, os responsáveis pelas funções “Script”, “Storyboard”, “Episode Director”, “Chief Animation Director” e “Animation Director”. Tenham em mente, porém, que essas pessoas passam longe de serem as únicas que têm importância na produção. De animadores a responsáveis pelo design das cores, todos são essenciais e estão sempre lá nos créditos finais dos episódios.

Próximo Episódio

O quarto episódio têm, como nome, “Video Killed the Radio Star”, que faz referência ao single homônimo da banda The Buggles. Já adianto que esse episódio é deveras impressionante.

Muito obrigado por ler até aqui, e sinta-se à vontade para deixar sua opinião nos comentários. Estaremos de volta próxima semana.

Nota: A – Brownie com calda de caramelo


©A-1 Pictures/Miyuki Nakayama | “O gerente recomenda!”

Carole & Tuesday está em simulcast pelo serviço de streaming Netflix no Japão.

Posts relacionados