Análises Semanais Animes Blog

The Promised Neverland | Episódio 2: Plano Real

©CloverWorks/Kaiu Shirai/Posuka Demizu | “Olha a cara dessa mulher”
The Promised Neverland | Episódio 2 – 131045

*Nota: The Promised Neverland está sendo acompanhado semanalmente, ou seja, toda semana; uma análise.


O entendimento da situação

O primeiro episódio de The Promised Neverland foi bastante impactante para nos mostrar o quão aterrorizante pode ser aquele mundo por trás das muralhas (qualquer semelhança com outra obra é mera coincidência). E este segundo episódio, mostrou as consequências de todos os acontecimentos visualizados por nós no primeiro.

E existiram situações bastante interessantes, no que diz respeito aos personagens, a começar pela Emma e pelo Norman. Eles ainda estão impactados por aquela cena horrível que viram da Conny. E para meras crianças, são cenas bem-assustadoras. Eles não conseguem ser mais quem são e isso é interessante.

Notamos, aqui, mudanças e traços de personalidade sendo evidenciados como a Emma mais desesperada e o Norman mais pé no chão; mas igualmente desesperado, porém, não transparecendo para que ninguém note seu medo, principalmente a Emma.

O jogo da falsidade

No decorrer do episódio, a “Mamãe” começa a perceber sinais da mudança de personalidade da Emma e do Norman e os confrontam com perguntas diretas; deixando os garotos em uma situação bastante sufocante, pois crianças não lidam muito bem sob pressão. E não é que eles se saíram muito bem na situação?

Porém, sabemos que na fase em que a Emma, Norman e Ray se encontram, é notório de acontecer questionamentos por parte deles. E isso é legal, pois podemos traçar um paralelo com a realidade; apesar de ser uma obra ficcional. As crianças são questionadoras. Não são passiveis a tudo. A curiosidade faz parte dessa fase da vida. Porém, eles foram muito bem em não deixar se levar pelo ocorrido e falaram com a Mamãe como se nada tivesse acontecido. Falsidades e mentiras vindo dos dois lados.

Revelações

Neste episódio, tivemos uma revelação pra lá de interessante, que é a relação entre as idades para o abate das crianças e a inteligência. Isso é algo que é bizarro mas  que faz total sentido, pelas questões apresentadas no primeiro episódio sobre as provas e as notas dos alunos.

Não foi uma informação simplesmente jogada em cena, muito pelo contrário. Percebemos aqui, que, cada detalhe na obra serve de construção para um entendimento maior de todo o contexto apresentado. Pode parecer confuso, mas fará todo sentido se reparar nos mínimos detalhes.

Plano traçado

Como já foi dito por min, os protagonistas da obra não são meras crianças, por assim dizer. São inteligentes e muito perspicazes. No decorrer das situações, eles descobrem que além do cercado, existe um muro gigantesco protegendo toda a fazenda. E aqui vai uma incoerência que eu notei. Quando Emma fala que o muro deve ter três metros de espessura, e Norman vai colocar o ouvido para escutar se tem alguém atrás do muro; não faz sentido nenhum. Pois se a parede tem três metros de espessura, é praticamente impossível se escutar o que tem além dela. Sem sentido, mas continuando…

Depois de conversas, Emma e Norman decidem contar para Ray sobre o que eles viram. Mas ele (Ray), estava seguindo eles o tempo todo para descobrir o que realmente está acontecendo. E Ray, inteligente que é, faz uma série de questionamentos interessantes, sobre o que há além dessas muralhas e que não teria como salvar a todos, já que há crianças muito pequenas e tal.

Mas Emma continua irredutível e quer salvar a todos, sem exceção. E daí o plano para fugir começa a criar forma, já que eles roubaram vários lençóis para fazê-los de corda e escaparem por aquele muro. Como eles irão fazer isso? Não sei, pois não vai ser um trabalho nada fácil.

E no final, vemos uma nova criança entrando para a família na Fazenda e uma nova “inimiga” para os jovens rebeldes. Para dificultar ainda mais os planos dos garotos. E que com certeza isso foi ideia da Mamãe para lá de desconfiada.

Análise geral do episódio

Eu gostei do que vi neste segundo episódio. Claro que nada tão impactante quanto foi o primeiro, mas foi mais um episódio de contextualização daquele “mundo”. Não há como ficar sem comparar com Shingeki No Kyojin em algumas partes, como o muro absurdamente alto e espesso. E sobre questionamentos a respeito do que há além das muralhas.

Seu visual está muito bom. A direção está igualmente boa, trazendo uma imersão grande de suspense na obra, colocando a trilha sonora onde se é necessária e até mesmo silêncio, onde se diz muito mais coisas que em meras palavras.

Até aqui, o suspense está sendo bastante legal e as expressões de medo, passadas pelas crianças, são muito boas. E cada pessoa ali que sabe sobre o segredo, tem sua maneira de reagir ao medo e ao desespero. Eu particularmente estou bem curioso sobre o que estar por vir, vamos esperar até a próxima semana.

Nota: A – Brownie de chocolate com doce de leite


©P.A. Works/Toshiya Shinohara | “Esse episódio merece o selo Hitomi da primavera de qualidade!”

The Promissed Neverland está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll e também pelo HiDive.

Posts relacionados