Blog Músicas

Red Swan: um olhar por uma perspectiva diferente

©Wit Studio/Hajime Isayama/Yoshiki ft. Hyde
Introdução

Red Swan é uma canção interpretada por Yoshiki, que conta com a participação de Hyde, e foi publicada em plataformas musicais em 23 de julho de 2018. Tendo sua versão estendida publicada em 03 de outubro do mesmo ano. A canção serviu como tema de abertura da terceira temporada do anime Shingeki no Kyojin, exibido de 23 de julho de 2018 à 15 de outubro do mesmo ano, na temporada de verão.

Quando a abertura veio a público pela primeira vez, houve uma grande comoção entre os fãs da obra; o que gerou inúmeras críticas, tanto positivas quanto negativas. O motivo desse alvoroço todo se deu devido às três primeiras aberturas do anime tratarem de temas épicos. Dispondo de letras marcantes, e fazendo alusão às batalhas, bem como à toda ação explorada dentro do universo de SnK.

Até aí tudo beleza, já que as aberturas vendiam muito bem o conceito do anime. O problema aconteceu quando, na terceira temporada, as batidas mais fortes e bem marcadas deram lugar a uma melodia mais suave, com um tom mais intimista e melancólico; remetendo a incertezas, e com um profundo olhar sobre si mesmo e sobre o passado. Ou seja, a coisa foi de um extremo a outro, e isso, definitivamente, não agradou a galera.

Bem, isso todo mundo já sabe, mas e aí?

Aí meu caro, é onde eu, Letícia, entro em defesa de Red Swan.

©Wit Studio/Hajime Isayama/Yoshiki ft. Hyde

Uma das coisas que devemos nos lembrar quando assistimos alguma abertura de anime, é que ela pode apresentar o assunto geral do mesmo e/ou os personagens; bem como os arcos a serem trabalhados durante os episódios. Ou simplesmente não ter qualquer relação com o anime.

Em questão, nós temos a apresentação dos personagens e do arco político, além de sugestões de que o assunto abordado terá um foco maior no passado. Isso é representado através das versões infantis dos personagens principais, como uma espécie de simbologia, e não com uma finalidade de fazer o espectador sentir nostalgia, como vi algumas pessoas comentando.

Isso tendo como base na alegação de que a infância de Eren, Mikasa e Armin não havia sido explorada de forma veemente para que se exigisse esse tipo de sentimento do espectador. O que é uma grande bobagem, a qual somente demonstra que a pessoa não entendeu nada.

Tá, mas, mesmo assim, a mudança foi muito drástica.
©Wit Studio/Hajime Isayama/Yoshiki ft. Hyde

Sim, foi! Mas teve uma motivação: a primeira foi mostrar uma ruptura com tudo o que estava sendo apresentado até agora. Como vimos, nesse arco, a luta entre homens e titãs deixou de ser o foco principal para dar lugar a uma batalha entre humanos. Ou seja, o homem como um ser corrupto e capaz de ir contra a própria humanidade em troca de controle e poder.

A segunda, como disse anteriormente, teria o passado como alvo principal: o começo de tudo, a forma como os titãs foram criados, a traição do governo e por aí vai. Em terceiro, o fato da música ter esse tom mais melancólico dá uma ideia de pesar, de lamento sobre as decisões humanas que se colocam contra a própria humanidade.

E, por último; como não poderia deixar de acrescentar o surgimento de crianças correndo, brincando, alheias a todo o mau que as cerca; provocado pela ganância dos adultos, sem saber que todos os sonhos e esperanças poderiam ser despedaçados – quando elas próprias se tornarem adultas. Como pudemos observar na cena em que Eren criança corre em torno do Eren adolescente, que demonstra uma certa raiva no olhar, como se ele se culpasse por algum dia ter sido inocente e agora fosse obrigado a experimentar a dura realidade.

Certo, mas o Levi criança que aparece na abertura passa bem longe ser inocente e feliz.
©Wit Studio/Hajime Isayama/Yoshiki ft. Hyde

Sim, não somente ele, mas Erwin e Historia também. Entretanto, a abertura também tem a função de apresentar os assuntos a serem abordados durante a temporada. O que foi muito bem feito, diga-se de passagem. Durante esse arco, o passado de Levi, assim como o de Erwin e Historia; foram amplamente explorados, o que legitimou ainda mais as cenas apresentadas durante a  abertura.

Por fim, espero que este artigo tenha contribuído para que você perceba que Red Swan pode até não ser a abertura mais querida; muito menos entrar no seu top 10, mas que ela tem tanto peso quanto as outras três antecedentes.

Posts relacionados