Animes Blog Reviews

Review: Made in Abyss

©Kinema Citrus/Akahito Tsukushi
Made in Abyss – Descrição técnica

Diretor: Masayuki Kojima
Autor original: Akahito Tsukushi
Estúdio: Kinema Citrus
Adaptado de: Mangá
Gênero: Aventura, Fantasia, Ficção científica


Sobre os personagens

A história começa destacando quatro: Riko, Reg, Nat e Shiggy. Esses dois últimos, no caso, acabam não tendo muito destaque, ajudando apenas aos primeiros citados. A partir daí, em comparação a estes, aqueles praticamente somem do anime.

Riko e Reg então têm um bom desenvolvimento, até porque, mais ou menos, metade do anime é focado nos dois. Uma personagem extremamente legal é a “apito branco” Ozen, que teve um bom destaque durante alguns episódios. Contribuindo com algumas cenas com a mãe de Riko, Lyza, que, não chega a aparecer de fato durante a aventura das crianças. Além de mostrar uma personalidade obscura e, de certa forma assustadora, Ozen acaba ajudando a dupla principal.

©Kinema Citrus/Akahito Tsukushi
Nos quesitos técnicos

A animação é um tanto diferente: o traço dos personagens trazem a sensação de ser um anime inocente, o que não é o caso. A ambientação é o que se destaca: o trabalho feito pelo estúdio ficou incrível, conseguiram passar a sensação real de um mundo cheio de aventuras. A trilha sonora consegue mesclar, junto com a animação, a sensação de grandiosidade, porém, não se sobressaí tanto.

A direção de Masayuki Kojima se mostra muito boa, principalmente, quando é relacionada ao mundo e à ambientação.

©Kinema Citrus/Akahito Tsukushi

Apesar do começo ser um tanto devagar, o que é normal, a curiosidade em saber mais sobre o abismo é o que prende a atenção do espectador. E o que ajuda é, como falado no parágrafo anterior, a ambientação.

Continuando

Com o passar de poucos episódios, o anime segue um ritmo muito bom, fazendo com que você fique ainda mais curioso com o que pode estar à espera de Riko e Reg no final desse abismo. Fora a dúvida em saber qual é a relação de Reg com Lyza, mãe de Riko, a maior “apito branco” de todos.

Em certos momentos, o anime consegue passar a sensação de medo e perigo, até mesmo angústia e tristeza; tudo seguindo de uma maneira muito natural e tão bem feita que acaba encantando o espectador. O roteiro auxilia quem está assistindo a entender certas coisas. Como o passado de Lyza e Ozen, que no caso salvou a vida de Riko em seu nascimento, e te ajuda a entender qual foi o motivo de uma pessoa tão obscura como ela acabar ajudando e salvando a jovem protagonista.

Com um gancho muito bem feito, o anime não se finaliza com Riko chegando ao final do abismo, como se imagina no início. A história promete ser muito mais desenvolvida no futuro.

Em linhas gerais

Ao ver fotos, o anime engana, e muito! Ele parece ser um anime “bobinho”, sobre crianças, porém, muito pelo contrário. É denso com um mundo muito bem feito e construído, chegando a roubar a cena dos protagonistas.

Nota: 8 – Cappuccino


©A-1 Pictures/Tsukasa Fushimi | “É bom ao ponto da Kirino trocar os eroges dela para assisti-lo!”

Made in Abyss está disponível no catálogo do serviço de streaming HiDive.

Posts relacionados