Animes Blog Reviews

Review: Nakanohito Genome [Jikkyouchuu]

©Silver Link/Osora
 Nakanohito Genome [jikkyouchuu] – descrição técnica

Nome alternativo: The Ones Within
Diretor: Shin Oonuma
Autor original: Osora
Adaptado de: web mangá
Estúdio: Silver Link
Número de episódios: 12
Gênero: ação, comédia, drama e game

Caindo naquela zona de animes que aparentam ser medianos, Nakanohito foi uma obra que me surpreendeu muito durante a temporada; sendo tanto um bom entretenimento, quanto uma boa história.

Por essa razão, vale a pena falar um pouco do anime, mostrando os porquês de seus méritos.

A vida de like e curtidas

Um dos pontos interessantes em Nakanohito, sem sombra de dúvidas, é a originalidade do seu roteiro. No lugar do típico grupo de adolescentes participando de um jogo mortal, o que temos é uma combinação inusitada de gamers.

A proposta da história segue, basicamente, em fazer com que um grupo de streamer de jogos, cada um especialista em um gênero, colaborem entre si para completar provas de vida ou morte e, com isso, arrecadar visualizações até completar uma determinada meta.

Com essa leve alfinetada ao atual estilo de vida da nova geração de adolescentes, o anime se desdobra em um conjunto de eventos que te deixam bem interessados sobre o que pode acontecer.

Personalidade

Continuando o ponto acima, personalidade é uma qualidade que, com certeza, combina perfeitamente com a obra.

Seja pela proposta ou pelos seus personagens, tudo no anime tem uma aparência bem única. O elenco se destaca bem, com cada um dos envolvidos tendo uma personalidade bem definida que se relaciona a sua especialidade dentro do mundo dos jogos (especialista em simuladores de encontro, estrategia, puzzle e por aí vai); além de cada um deles ter um visual bem interessante.

Um bom exemplo disso é o vilão da história que, além de ser uma “alpaca de terno”, dispõe de uma personalidade bem intrigante, e que varia bem entre dois pontos bem distintos durante o anime.

Isso também pode ser aplicado aos jogos, os quais normalmente exigem um certo nível de complexidade na criação deles, o que mostra que o autor se empenhou em trazer algo que só ele poderia trazer, e não apenas uma copia do que existe por aí.

Jogos mortais… mas nem tanto assim

Falando nos jogos, talvez esse seja o grande “porém” no anime. Inicialmente, a história parece se vender pelo seu fator “survival”, passando a ideia de que algo muito sério iria acontecer ali, mas a verdade é que isso não chega a ocorrer.

O anime tem um lado bem mais cômico do que o esperado, e isso eu digo de forma positiva. O humor dentro da obra é muito bem usado, combinando bem com os personagens e não sendo invasivo nos momentos sérios.

Mas isso, claro, significa que os perigos em cada jogo não são altos. As situações até estão ali, como algumas coisas que colocam os personagens em risco, mas no geral, tudo se resolve bem, e mesmo quando alguém acaba sendo punido, não vai muito longe.

Mistérios e mais mistérios

Se o ponto acima te deu uma leve desanimada por não corresponder a visão de “jogo violento cheio de mortes”, pode ficar calmo, pois o anime compensa isso de forma bem inteligente.

Além de ter personagens que você certamente não vai querer ver morrendo, já que são bem carismáticos, a obra trás um mistério bem legal em cima de cada um deles, em especial, do protagonista.

Durante os jogos, muitas coisas acontecem, e você sempre fica com aquele sentimento de querer saber mais sobre os personagens e seus passados.

Esses que são bem interessantes, e trazem um adicional bacana para a história; boa parte do tempo desenvolvendo o emocional e psicológico dos personagens envolvidos.

Considerações

Por fim, as considerações que tenho que fazer são as seguintes: em termos técnicos, o anime se mantém dentro do padrão.

A animação não é ruim, mas também não é acima de média, sendo que a direção e a trilha sonora são os pontos que melhor se destacam em Nakanohito.

Além disso, vindo de um web mangá em lançamento, o anime termina em aberto, sem se preocupar muito em resolver alguns problemas que surgiram na parte final; dando continuidade aos eventos como se fosse ter uma segunda temporada (que não foi confirmada até então).

Teve o anuncio de que a obra receberia um episódio extra, mas ainda não dá para dizer o que exatamente vai ser mostrado lá, então acaba sendo um “marketing” para o web mangá.

Em linhas gerais

Mesmo não sendo tão impressionante quanto os grandes nomes dessa temporada, Nakanohito Genome é um anime que preza bastante pela diversão e, com isso, naturalmente acaba sendo bem recompensador de assistir.

Vale a pena dar uma chance, já que o desenrolar de toda história pode agradar bem, e trazer a oportunidade de conhecer personagens bem interessantes.

Nota: 7 – Café submarino


©TROYCA/Nio Nakatani | “Parece que a Yuu se surpreendeu com o título!”

Leia mais reviews acessando ao nosso índice.
Confira mais reviews referentes ao verão de 2019.

Posts relacionados