Animes Blog Reviews

Review: Nanatsu no Taizai

©A-1 Pictures/Nakaba Suzuki | “A cara de quem tem mais de três mil anos e não envelhece. Produtos Jequiti?”
Nanatsu No Taizai – Descrição técnica 

Diretor: Tensai Okamura
Autor original: Nakaba Suzuki
Estúdio: A-1 Pictures
Adaptado de: Mangá
Gênero: Ação, Aventura, Ecchi, Fantasia, Magia, Shounen, Sobrenatural

Personagens

Em Nanatsu no Taizai, somos apresentados à uma gama de personagens bastante extensa, desde os Pecados Capitais até os Cavaleiros Sagrados, e, alguns deles, têm um desenvolvimento interessante, porém, outros são deixados mais de lado. E isso é normal, partindo da situação preestabelecida de muitos personagens em tela.

©A-1 Pictures/Nakaba Suzuki | “Os Sete Pecados Capitais”

Meliodas, o protagonista da obra, possui um desenvolvimento bom, porém, poderia ser melhor trabalhado, principalmente se tratando no âmbito do drama. Não é que seja ruim, nem é esse o ponto. O detalhe aqui é a empatia que se poderia ter com o drama pessoal do protagonista. Meliodas é muito bom e tal, mas, ao meu ver, faltou ser melhor explorado.

Merecem destaque: Ban, Hendrickson, Gowther
Surpreenderam: King, Helbram
Poderiam ser mais aproveitados: Elizabeth Liones, Gilthunder, Arthur Pendragon

Análise técnica

A primeira temporada de Nanatsu no Taizai possui uma animação boa, que se mantém consistente durante seus 24 episódios. O estúdio A-1 Pictures fez um trabalho bem interessante. Claro que alguns episódios são melhores trabalhados que outros, como, por exemplo, nas lutas principais da obra. Porém, em linhas gerais, o anime mantém um padrão bom.

©A-1 Pictures/Nakaba Suzuki | “Sai daqui, seu demônio”

Sua composição de música é ótima, tendo sido feita por Hiroyuki Sawano; responsável pelas trilhas de Shingeki no Kyojin, Kill la Kill, Guilty Crown, dentre outros. As músicas são muito bem encaixadas nos episódios e nos momentos certos. Destaco aqui dois momentos: o despertar da Elizabeth e a luta final entre Meliodas e Hendrickson. A trilha cresce no momento certo, despertando sensações que variam da agonia à raiva. Passam-nos sensações diferentes e lineares em apenas trilhas sonoras. É incrível como Sawano sabe deixar épica uma cena.

Composição de série

Notamos aqui uma premissa básica, só que com uma perspectiva de enredo e mundo diferentes. Em um mundo semelhante à Idade Média europeia, os temidos e respeitados Cavaleiros Sagrados da Britânia usam magia imensamente poderosa para proteger a região e seus reinos. No entanto, um pequeno subconjunto dos Cavaleiros, supostamente, traiu sua pátria e virou suas lâminas contra seus companheiros, em uma tentativa de derrubar o governante de Liones.

Eles foram derrotados pelos Cavaleiros Sagrados, entretanto, os rumores continuaram a persistir que esses cavaleiros lendários, chamados de “Sete Pecados Capitais”, ainda estavam vivos. Dez anos depois, os próprios Cavaleiros Sagrados realizaram um golpe de Estado, e, assim, se tornaram os novos e tiranos governantes do Reino dos Liones.

©A-1 Pictures/Nakaba Suzuki | “Todos os pecados reunidos.. não, pera…”

O que faz Nanatsu no Taizai ser uma obra admirada? Bem, são as batalhas frenéticas que o anime possui, o famoso Battle Shounen; o ecchi, que, por mais que muitos não gostem, chama a atenção e, principalmente, ter aquele personagem que é badass, que mita em muitos momentos e é, muitas vezes incorreto por suas atitudes, que é o Ban. O Nakaba Suzuki desenvolve bem esses conceitos, porém, ele exagera em outros, principalmente no ecchi gratuito.

Recomendação aos nossos clientes
©A-1 Pictures/Nakaba Suzuki | “Ah Elizabeth… Por quê?”

Nanatsu é uma boa pedida para quem gosta de um shounen de ação e aventura ecchi. Sua história é interessante, porém, ela alterna entre altos e baixos durante esta temporada, mas, de um modo geral, ela é boa para o que se propõe a ser.

O engraçado dos pecados é que todos nós temos isso. Como parte de nós, há um pecado em todos. É simples, porque são instintos humanos naturais. Isso dificilmente é o que Nanatsu no Taizai propõe a tratar e a discorrer, por exemplo. Superficialmente, o anime fala sobre os pecados em sua variedade. Mas, na verdade, essa série é mais sobre uma jornada, uma que tem nossos heróis encontrando os pecados perdidos. Como uma aventura clássica, cria o extraordinário retrato de como uma jornada deve ser em um mundo de fantasia. 

Nota: 8 – Cappuccino

©A-1 Pictures/Tsukasa Fushimi | “É bom ao ponto da Kirino trocar os eroges dela para assisti-lo!”

Nanatsu no Taizai está disponível, exclusivamente, no serviço de streaming Netflix.

Posts relacionados