Animes Blog Reviews

Review: UzaMaid!

©Doga Kobo/Kanko Nakamura | “Aquele estilo padrão de abertura”
UzaMaid! – Descrição técnica 

Nome original: Uchi no Maid ga Usasugiru!
Diretor: Masahiko Ohta
Autora original: Kanko Nakamura
Estúdio: Doga Kobo
Adaptado de: Mangá
Número de episódios: 12
Gênero: Comédia, Shoujo Ai, Slice of life 

Se a premissa for analisada sozinha, com certeza, deve afastar muito público. Afinal, estamos falando de uma anime onde uma mulher “bombada” sai das forças especiais do Japão para trabalhar de empregada. Até aí tudo bem, a situação fica estranha quando o desejo dela é na Misha – a protagonista do primário. Sim, uma empregada lolicon.

Não obstante, Tsubame vive reforçando que não se interessa em garotas que já menstruam. Bizarro? Lolicons adoram, sem dúvidas, entretanto, um público mais geral pode ver esse humor negro de uma forma ruim.

Todavia, o anime conseguiu atingir o público geral com seu ótimo time cômico; além de um drama linear que é desenvolvido.

Primeiramente, destaca-se a produção do estúdio Doga Kobo. Com excelentes cenas de character acting; movimentos como a Misha penteando o cabelo soaram extremamente naturais e fluídos. Sem aquela típica rigidez que animes desse gênero trazem. Esse estúdio consegue se sair muito bem em obras desse tipo.

Há muitos detalhes na background art que reforçam a comédia. A paleta de cores é muito bem escolhida e faz as cenas fluírem de uma forma agradável. A opening é divertida, entretanto, o encerramento é um dos melhores do ano. Traz uma energia sem igual.

Quanto as interpretações, destaca-se a dubladora da Tsubame, Manami Numakura. Que faz da personagem o coração do show, enquanto Mao Ichimichi passa perfeitamente a masoquista da Midori.

Muito mais que apenas uma “isca de lolicons”

Além da ótima produção, UzaMaid! não se trata de um atrativo apenas para os complexados com lolis. Uma vez que, por trás de suas piadas de humor negro, há detalhes muito interessantes. Começamos com o drama que há de background em Misha. Na história, ela perdeu sua mãe recentemente, o que acaba a deixando meio reclusa.

Basicamente, ela quer ser uma NEET no futuro – e já trabalha para isso desde o início da obra. Misha nunca foi muito fã da escola – até fazer boas amizades – com a Morikawa e a Washizaki. Ou seja, não é apenas uma loli fazendo besteira durante o dia em todos os episódios. Claramente, há uma evolução da personagem. Ela cresce socialmente e psicologicamente.

Tsubame, a maid lolicon, é outra que tem uma história um pouco mais densa. Nós descobrimos isso ao decorrer dos episódios finais, entretanto, é notável a importância que ela teve para que a Misha tivesse essa evolução emocional; necessária a personagem.

Até mesmo o furão de Misha, Kumagoro, é um personagem engraçado. Ele quase não aparece, mas todas às vezes que ele tentava impedir a Tsubame de fazer alguma coisa, risada era o que não faltava. Como dito anteriormente, Misha faz boas amizades. A Washizaki, apelidada de Washiwashi, é o primeiro “porto seguro” da personagem fora de casa.

Ela, por tabela, acabou sendo bastante responsável pelo desejo de Misha em voltar a ir regularmente ao colégio. A Washizaki conseguiu contribuir bastante para o crescimento social dela frente as outras pessoas de sua classe.

Por outro lado, a Morikawa chegou para deixar a comédia ainda melhor. Ela se auto-declara “rival” de Misha; e vive a desafiando para conflitos de “fofura”. Cada “batalha” das duas é mais engraçada que a outra; seja pela Tsubame se fantasiando de coisas bizarras para ajudar a sua senhorita. Ou pelos desafios propostos por Morikawa mesmo.

Um personagem que eu queria ver mais em cena é o Yasuhiro – pai de Misha. Seria interessante para aquele drama de background citado. Entretanto, enquanto ele sumiu, a Midorin apareceu para complementar a comédia com seu jeito sádico.

Em linhas gerais

Comédia sempre foi e sempre será algo subjetivo. Funciona para alguns e não funciona para outros. Não é o contexto lolicon que torna a obra interessante, ou seja, o lado “sujo” disso. São os acontecimentos que tornam tudo hilário, não o pensamento disso.

Aos que se sentem desconfortáveis com obras para lolicons, esse anime tem muito mais a oferecer do que só service. Sem dúvidas, é uma das melhores comédias de 2018; então embarque nessa boa produção, e divirta-se com o excelente time cômico apresentado.

Nota: 8 – Cappuccino 

©A-1 Pictures/Tsukasa Fushimi | “É bom ao ponto da Kirino trocar os eroges dela para assisti-lo!”

UzaMaid! está disponível no catálogo do serviço de streming Crunchyroll.

Posts relacionados