Animes Blog Reviews

Review: Kubikiri Cycle: Aoiro Savant to Zaregototsukai

©Shaft/Nisio Isin
Kubikiri Cycle: Aoiro Savant to Zaregototsukai – Descrição técnica

Diretor: Akiyuki Shinbou
Autor original: Nisio Isin
Estúdio: Shaft
Adaptado de: Light Novel
Gênero: Ação, Drama, Mistério, Sobrenatural

Personagens

Como esperado de uma obra do mesmo criador de Monogatari Series, dispomos de personagens bastante excêntricos. Todos são interessantes e misteriosos, não sendo uma tarefa simples imaginar o que eles estão pensando. Ademais, é muito interessante notar a individualidade de cada um deles; sabe aquela sensação de ver um anime e ficar pensando: “pô, eu já vi personagens assim tantas vezes…”? Isso não é aplicado a absolutamente nenhum personagem dessa obra, que, na minha visão, são muito únicos.

©Shaft/Nisio Isin

Outra coisa curiosa é que dá pra contar com facilidade o número de pessoas do anime, devido à ausência de figurantes e coadjuvantes. Na obra toda, contracenaram exatamente treze personagens. Entretanto, enquanto alguns personagens são mais bem-explorados e desenvolvidos, alguns acabaram não sendo assim.

Merecem destaque: Boku e Kunagisa Tomo.
Surpreenderam: Chiga Teruko e Aikawa Juno.
Poderiam ser mais aproveitados: Akagami Iria e Sakaki Shinya.

Análise técnica

É muito simples descrever a produção visual de Zaregoto, uma vez que, para isso, basta dizer que ficou a cargo do estúdio Shaft. Assim como todas as obras recentes dele, é supervisionada pelo Akiyuki Shinbou; diretor com um estilo particularmente singular. Através de ágeis “closes” próximos, troca constante de ângulos de câmera e algumas abstrações, ele consegue passar a história com excepcional dinamicidade. Esse estilo de produção eleva a sensação passada pela Light Novel adaptada, por exemplo.

©Shaft/Nisio Isin

Outrossim, o character designer do anime é o popular Watanabe Akio, conhecido pelos seus característicos personagens fáceis de reconhecer. Ele é o responsável pelo design de animes como Monogatari, Grisaia e Kami Nomi zo Shiro Serai. Não bastasse isso, a trilha sonora é pela extremamente bem-conceituada compositora Kajiura Yuki.

Composição de série

Zaregoto possui uma premissa inicial bastante interessante e não convencional. Afinal, não é todo dia que vemos um anime sobre uma mulher rica que decide chamar os 10 maiores gênios do mundo inteiro para viver com ela em uma casa localizada no interior de uma ilha isolada. Cada gênio possui sua competência específica, variando de habilidades surreais em computação até destreza na culinária.

©Shaft/Nisio Isin

A história é, primariamente, um mistério voltado para os lados da investigação, executado de modo que o expectador realmente deseje saber o que está acontecendo. Eles dão várias pistas ao decorrer do anime, porém, pode ter certeza que a solução definitivamente não é o que parece. Isso porque o que não faltam são reviravoltas mirabolantes que te deixam de queixo caído, especialmente no final.

Contudo, seria demasiado leviano dizer que Zaregoto é apenas mais um mistério. A obra é lotada de questionamentos e diálogos intrigantes que norteiam quem assiste.

Recomendação aos nossos clientes

Depois de tanto exaltar essa obra nos tópicos anteriores, não é para menos que eu a recomendo fortemente para qualquer pessoa. No entanto, vale ressaltar que ela tem várias semelhanças com outra criação do mesmo autor: Monogatari Series. Notam-se várias semelhanças narrativas e visuais, mas o protagonista de Zaregoto é menos jovial e o ecchi é quase inexistente. O final do anime é bem conclusivo, mas ainda há volumes da light novel para serem adaptados; caso receba novas temporadas.

©Shaft/Nisio Isin

 
Nota final: 9 – Frappuccino

Posts relacionados