Análises Semanais Animes Blog

Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódios 13 e 14: o fim do começo e o começo do fim

©8bit/Taiki Kawakami & Fuse | “Faça elevar…”
Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódio 13 – O grande confronto <> Episódio 14 – Aquele que devora tudo

*Nota: Tensei Shitara Slime Datta Ken está sendo acompanhado quinzenalmente, ou seja, a cada dois
episódios; uma análise.


Tensei Shitara Slime Datta Ken encerrou, basicamente, o seu primeiro cour (sua metade dos episódios pré-estabelecidos, na verdade, até passando da metade) com uma guerra que esperávamos bastante. Ademais, seria uma grande conclusão de tudo aquilo que foi construído ao longo dos episódios e que terminou como todos já imaginavam. Porém, isso é algo bom ou não?

O episódio treze nos mostra o confronto entre a trupe de Gabiru (agora o líder dos homens-lagarto) e os orcs. A ação e a tensão mostrada foram legais de se acompanhar. Eu sabia que teríamos uma grande batalha, mas aqueles homens-lagarto realmente enfrentavam uma questão entre a vida e a morte mesmo estando em grande desvantagem.

Uma outra questão há se destacar é o Souei. Ele é um cara bem “frio”, por assim dizer, nos mostrando seus instintos assassinos, matando sem piedade os orcs ali. Foi bem legal de se assistir. Outra questão a se destacar é o contraste entre a irmã de Gabiru e o mesmo. Ela é uma “mulher que raciocina bastante”, tendo em vista sua análise do campo de batalha. Diferentemente de Gabiru, que age mais pelo impulso e emoção. Aliás, por falar em Gabiru, tenho que dar créditos a ele. Manteve a calma e não desesperou, atitudes estas que mostram como um líder deve se comportar, apesar da maré virar contra ele.

Então, finalmente, conhecemos um pouco mais o indescritível Gelmud. Ele é um dos cérebros por trás disso tudo mas não é exatamente o cabeça de todo plano. É bom que finalmente consigamos ver os vilões que estão secretamente puxando as cordas.

Indo para o episódio quatorze, temos Rimuru em ação enfrentando o Lord Orc que surpreendeu bastante por sinal. Ele deu uma de Majin Boo e Babidi, quando ele pega o mago pelo pescoço, da um soco e arranca a sua cabeça, por não querer ser mais mandado ou controlado, lá em Dragon Ball Z. Aqui, basicamente acontece a mesma coisa, cortando assim qualquer amarra que tinha com Gelmud. Seguindo seus instintos devorador, acaba por comer, literalmente, seu antigo mestre, evoluindo para um ser superior.

Uma luta entre a gangue de Rimuru e o Lord Orc Superior é iniciada e está aqui uma crítica minha. Nesta luta, não tivemos cenas fluídas para dar aquele dinamismo interessante que Slime até estava fazendo bem. Nesta parte. especificamente, faltou isso. Cenas estáticas causam empatia? Causam, dependendo de como você às executa. Neste caso, na minha visão, sua execução foi razoável, mas eu esperava bem mais.

Agora, quando Rimuru assume o campo de batalha contra o Lord Orc, as coisas mudam de figura. Uma animação muito boa nos é apresentada; e coreografias idem. Muito colorido, diversificação de poderes, enfim, foi bastante interessante.

O final da batalha entre ambos já era o esperado, acho que ninguém pensaria diferentemente disso. Entretanto, outro ponto de destaque, vai para o passado do Lord Orc, visto por Rimuru. Vemos toda sua jornada de líder, ajudando a outros Orcs mais jovens mas acabando sucumbindo ao poder que lhe foi dado e por digamos, promessas falsas dadas a ele. É interessante ver o ponto de vista do vilão, para entendermos melhor o contexto de suas motivações, acertos e erros.

Este arco se encerrou bem, apesar de já imaginarmos como terminaria. A partir do próximo episódio, um novo arco se iniciará e muitas pessoas dizem em fóruns e em sites especializados, que vem um grande desafio para Rimuru e eu espero que isso realmente aconteça.

Nota: B – Red Velvet


©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “Receio que esperava um pouco mais…”

Tensei Shitara Slime Datta Ken está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll.

Posts relacionados