Análises Semanais Animes Blog

Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódios 17 e 18: um mau necessário

©8bit/Taiki Kawakami & Fuse | “Eu sou fã e quero service”
Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódio 17 – A Congregação <> Episódio 18 –  A Aproximação do Mau

*Nota: Tensei Shitara Slime Datta Ken está sendo acompanhado quinzenalmente, ou seja, a cada dois
episódios; uma análise.


Mais uma quinzena se passa, e com ela chega a análise dos episódios 17 e 18 de Tensei Shitara Slime Datta Ken; que continua falhando em pontos cruciais mas que possui nuances que são boas. Então, vamos para a análise.

Episódio 17: um marasmo mas com um viés bem pensado

Vamos começar com a análise do episódio 17 de Slime que se chama “A Congregação”. Basicamente, o que acontece neste episódio. Aqui somos apresentados a mais pessoas do clã dos humanos dentro dessa obra. Foi interessante de ver essa exploração de outros clãs dentro daquele reino de fantasia e a comparação com o anime Overlord, neste caso, se aplica muito.

Aí esse pequeno clã de humanos é encontrado por Gobta, que os ajuda. Após isso, os leva até Rimuru e aí vem um ponto que me incomoda e muito no anime: excesso de diálogo. Na minha opinião, ter conversas importantes e que agregam valor a obra se faz necessário para maior contextualização das situações, porém, está excessivo. Ademais, tudo em excesso se torna ruim e isso é um dos grandes pecados do anime; fazendo-o perder muitos pontos.

Para não dizer que tudo neste episódio foi lastimável, tivemos uma conversa muito boa entre Rimuru e o grupo de humanos liderado por Youmu. Por mais que o Slime e sua gangue tenham detido o Lord Orc, vemos que outras nações ainda se sentem ameaçadas. Com os boatos de um ser (que é o Slime) que o derrotou e que possui um poder gigantesco. Ninguém sabe ao certo se eles são de confiança.

Contudo, a ideia dada por Rimuru a Youmu é ótima, na minha visão. Como outras nações não sabem ao certo se foi realmente ele que matou e derrotou o Lord Orc, ele pediu para que se espalhassem boatos de que foram os humanos que venceram esse Lorde Demônio. E que o Slime e sua turma foram apenas um suporte nesta guerra; o que faria as outras nações não temerem mais eles e, ao mesmo tempo, ganharia a confiança para futuros negócios e diplomacias.

Isso, na minha visão, foi o ponto mais alto do episódio 17. Além disso, nos mostra que Tensura possui ideias interessantes, mas que não têm uma boa execução na maioria dos casos, infelizmente.

Episódio 18: arrastado mas com detalhes bons.

O enredo deste episódio está no seu título. Onde vemos que um “mau maior está se aproximando”. Isso é clichê em obras desse tipo, onde os inimigos que aparecem se tornam mais e mais fortes com o passar do tempo. Não que isso seja ruim, entretanto, é necessário contextualizar mais.

Após muita conversa; e aqueles diálogos expositivos que o anime propõe com muita maestria, temos a menção ao Charybdis. Um peixe, que, segundo dizem, estaria no nível de um lorde demônio. Aí algumas explicações acerca de sua origem nos é dada de maneria gradual, de modo que as pessoas entendam realmente quem ele é. Nos é apresentado uma outra dríade, que é a irmã da Treyni; e ela que conta sobre esse mau maior se aproximando.

Ao mesmo tempo, há os subordinados do Clayman, que é um lorde demônio de patente alta e “sem bigode grosso”; fazendo a cabeça de Phobio, um subordinado (ou ex) de Carrion. O qual eu tenho bastante curiosidade. Ademais, todo plano de Clayman saiu conforme ele queria neste quesito.

No final do episódio, outra coisa interessante nos é proporcionada por Rimuru que é “vontade do fogo” de Shizue. Realmente, eu pensei que aquela vingança que o próprio Rimuru disse que faria com a pessoa que fez isso com ela; fosse esquecido. Porém, fui surpreendido.

Ele não esqueceu e digo mais! Ele vai atrás dele após derrotar Charybdis. O que eu já vejo como um indicio de uma próxima temporada no anime, já que faltam apenas sete episódios para o término. Seria um tanto quanto apressado jogar isso agora nesta parte final. Mas de todo modo, essa vingança pode nos dar diversos caminhos interessantes para a obra futuramente.

Em linhas gerais

Eu achei ambos os episódios fracos e enrolados. Esta segunda parte de Tensei Shitara Slime Datta Ken está sendo mais fraca que a primeira, o que está me desanimando bastante em uma obra que poderia estar entregando muito mais do que está fazendo atualmente.

Claro, existem coisas interessantes, porém, a “Tara” do diretor em ir para um caminho mais fácil, de fã-service e de escolhas duvidosas; fazem eu ter cada vez mais antipatia pela obra, o que de certa maneira é frustrante. Vamos ver o que acontece nos próximos episódios da obra. Pode ser que eu mude um pouco minha opinião, todavia, não vai fugir daquilo que eu digo a muito tempo, nestas minhas análises do anime.

Nota C – Muffin de chocolate


©A-1 Pictures/Miyuki Nakayama | “Essa cara está se tornando padrão para o nível do anime”

Tensei Shitara Slime Datta Ken está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll.

Posts relacionados