Análises Semanais Animes Blog

Release the Spyce | Episódios 3 e 4: farinha do mesmo saco

©Lay-duce/Takahiro
Release the Spyce | Episódio 3 – Moryo <> Episódio 4 – Never say never together 
Massa: a criminalidade da cidade, a loli made in China e a sincronia de luta 

Indubitavelmente, esses dois episódios enfatizaram o quão a cidade onde a Tsukikage opera é cheia de negócios ilegais. Há tudo que você imaginar acontecendo por causa da organização chamada Moryo. É como se fosse a deep web, porém, na versão física. Tráfico de narcóticos e negócios de apostas ilegais são bem normais.

©Lay-duce/Takahiro | “Até Lamen feito de pessoa tem”

Tudo dá um “tempero” a mais. Porém, uma das coisas mais interessantes foi a loli que chegou da China (????) para enfrentar a tsukikage. Na realidade, achei que ela seria uma inimiga em potencial até o fim da obra, entretanto, seu destino foi selado já. Espero que não a deixem de lado e, quem sabe, a garotinha não seja um apoio as nossas protagonistas?

©Lay-duce/Takahiro | “Ninguém segura!”

A luta da Momo contra a Byakko foi muito bem coreografada. E foi ainda mais incrementada quando a Fuu chegou para auxiliar – essas aprendizes fazem uma ótima dupla.

Cobertura: mestres diferentes, porém, com um desejo em comum

Esses dois episódios quiseram mostrar o drama das aprendizes e suas respectivas mentoras. Visto isso, ao passo que Momo e Fuu tinham foco maior para elas, Hanzoumon e Mei iam se desenvolvendo também. Ambas são distintas na forma de se comportar. A primeira é mais séria e fria, porém, a segunda é mais afável. Entretanto, esse contraste que uma faz a outra é ótimo, afinal, as duas querem o melhor para as suas aprendizes.

©Lay-duce/Takahiro | “Quando você tá fazendo algo que não deve e te pegam no flagra!”

Mas confesso que das duas a Mei é mais carismática. A guria canta na rua por simples prazer e, para melhorar, canta bem. Se juntar as garotas, uma banda indie de primeira linha surge, hein?!

©Lay-duce/Takahiro | “Quero a Mei no Rock in Rio 2019!”
Recheio: falhas das aprendizes e crescimento das mesmas 

O episódio três focou em Momo. Subsequentemente, o quatro em Fuu. Ambas almejavam o mesmo: provar o seu devido valor. E, convenhamos, tadinha da Momo. Ela quase virou acompanhamento de lamén, indiretamente fez um book rosa e ainda apanhou para uma loli.

©Lay-duce/Takahiro | “Eu só queria provar meu valor…”

A Fuu sofreu menos, digamos que sua dor foi mais sentimental. Via de regra, ela e a Mei tinham um elo muito maior que Yuki e Momo; afinal, estão juntas a bem mais tempo. Em linhas gerais, todos esses erros soaram fundamentais para reforçar os laços e, principalmente, para o crescimento das personagens.

©Lay-duce/Takahiro | “Aquela resenha!”

Complementando, apesar da Momo e da Fuu aparentarem diferenças; mostraram-se bem competentes trabalhando juntas. Que dupla!

Nota: A – Brownie de chocolate com doce de leite

©A-1 Pictures/Miyuki Nakayama | “Episódios bons – gerente gostou!”

Release the Spyce está em simulcast pelo serviço de streaming HiDive.

©Lay-duce/Takahiro | “Selo fofura de qualidade!”

Posts relacionados