Análises Semanais Animes Blog

Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódios 19 e 20: A Vida Pode Ser Dura Ás Vezes…

©8bit/Taiki Kawakami & Fuse | “Olha a referência ao meme do chefe de cozinha….”
Tensei Shitara Slime Datta Ken | Episódio 19 – Charybdis <> Episódio 20 –  Yuuki Kagurazaka

*Nota: Tensei Shitara Slime Datta Ken está sendo acompanhado quinzenalmente, ou seja, a cada dois
episódios, uma análise.

Duas semanas se passaram e como vocês já bem sabem, chega aqui no Café Stile a análise dos episódios 19 e 20 de Tensei Shitara Slime Datta Ken nos quais, mais uma vez, se encontram inconsistências de roteiro e falhas em momentos que deveriam ser o ponto alto porém. Entretanto, podemos retirar algumas outras situações interessantes dos episódios. Então, sem mais delongas, vamos lá para a análise.

Episódio 19 foi triste… de assistir.

Devo dizer que quando comecei a assistir o anime, não estava com a expectativa alta sobre a obra. Mas ao decorrer dos episódios, mais precisamente até a metade do anime, estava com um andamento interessante. Porém, na segunda parte desta temporada, me pareceu que tudo aquilo de bom que ocorreu, foi se esvaindo. Ao meu ver, caiu bastante e, no episódio 19 vemos isso claramente.

O que vemos neste episódio é exatamente a ameaça que apareceu no final do episódio 18, onde o demônio Charybdis aparece no reino de Rimuru para, tecnicamente, enfrentá-lo. E o desenrolar do episódio foi basicamente retratando a luta contra esse inimigo e seus capangas. E isso não tem nenhum problema. Contudo, a problemática que vejo é justamente quando teremos o embate, digamos, “final” entre Rimuru e Charybdis.

Aqui há uma quebra na luta, para um momento mais engraçado, e que de riso não me tirou absolutamente nada. Como se isso não bastasse, o vilão simplesmente fica assistindo aquela cena e foi por isso que mais fiquei incomodado. Claro, isso não é exclusivo de Slime, mas eu não sei, fiquei com uma sensação ruim daquela situação. Foi muito ruim esse desenrolar dos acontecimentos.

Fora que eles estavam tendo dificuldade contra o demônio, e vem a Milin e pimba… Derrotou. Simplesmente. Claro, ela é muito poderosa e o poder dela, ao que deu a entender antes, se equivale ao do Rimuru, mas foi tudo muito fácil. Como eu já falei, o nível de dificuldade de inimigos no anime é bem ilusório. Quando você pensa que vai, não vai. Mas fazer o que, né?

Ademais, Rimuru retirou o núcleo de Charybdis do camarada lá que estava com raiva da Milin e o absorveu. Será que isso pode se tornar uma situação em que essa energia maligna se aposse do Slime? Eu gostaria, mas pode ser somente viagem minha, o que é bastante plausível. Tivemos a aparição do Lorde Demônio Carrion. Além da descoberta de que Clayman está por trás dessas coisas que vêm ocorrendo e tal. Entretanto, nada demais aconteceu após isso.

Episódio 20: O desejo de salvar

Já no episódio 20, tivemos algumas coisas mais interessante que o 19. Por exemplo, o próprio Rimuru tendo um sonho com algumas crianças humanas que Shizu cuidava enquanto estava viva e uma voz o diz para ir cuidar daqueles jovens. Então ele decide ir para a cidade na qual essas crianças estão, mas antes disso deixa o aviso para os cabeças de sua cidade que está partindo em uma jornada para o Reino de Ingrassia.

Porém, o velhinho Hakurou nos fala uma coisa interessante. Ele fala que se algo acontecer com Rimuru, o pacto da Aliança da Floresta de Jura, o qual uniu todos os reinos, pode ruir. Isso poderia causar grandes problemas futuros. É interessante que podemos traçar um paralelo entre a Aliança e a ONU aqui no mundo real, em que a diplomacia é um grande trunfo para unir as nações. No entanto, se algo ocorrer com o responsável pela criação, problemas diplomáticos podem ocorrer e, consequentemente, lutas e guerras.

Ademais, estou com um grande receio do que pode acontecer sem o Rimuru ali. Pois, apesar de seus subordinados serem poderosos, existem ainda inimigos poderosos por aí. Isso faz com que pensemos que pode acontecer algo maior, tipo uma invasão.

Ao passar e chegar no Reino de Ingrassia, ele encontra o Grão-Mestre Yuuki Kagurazaka, que dá nome ao episódio. Apesar da inimizade a princípio ao ver Rimuru usando a máscara de Shizu, eles acabam se dando bem e conversando a respeito da própria Shizu e entre outras coisas, inclusive sobre jogos, mangás e animes. Inclusive, há uma menção em um mangá da obra Houseki no Kuni, que teve um anime em 2017, que foi bastante elogiado pela crítica.

Continuando…

Conversa vai e conversa vem entre Rimuru e Yuuki, até que ele menciona Hinata Sagakushi que foi aluna de Shizu e é mais poderosa que aquela. Estou curioso para saber mais sobre a sua história, mas não sei se terá tempo para explicar, pelo menos um pouco, seu passado. Mas enfim, deixando esse meu sonho imaginário de lado, aqui há uma explicação de Yuuki para com o Slime sobre a diferença entre forasteiros e as invocações.

Todas as explicações que são dadas são interessantes para entendermos como funciona aquele mundo. Aqui é falado que quando os corpos humanos são trazidos para aquele mundo, todo seu ser é reconstituído por uma grande quantidade de energia e consequentemente a isso, habilidades são lhes dadas. Ademais , nesta brincadeira de invocação, pode ser que crianças venham a ser transportadas para aquele mundo. Entretanto, a energia que são dadas a elas são grandes demais para as mesmas controlarem. Consequentemente, essa energia que se acumula não tem para onde ir e acaba por queimar seus corpos.

E justamente essas crianças que Shizu cuidava, são frutos dessas invocações em tentativas frustradas de invocar heróis por diversas nações. E o seu tempo de vida não passa de 5 anos. Por isso as nações que invocaram essas crianças, não se importam em deixá-las naquele lugar onde Yuuki toma conta. Essa explicação é incrível, cada detalhe aqui nos é passado minunciosamente de maneira simples e direta e que nos faz entender como aquele mundo é cruel, em busca do poder absoluto de dominar nações e ganhar guerras. Simplesmente bem explicado e de maneira que cause empatia, ainda mais se tratando de crianças.

Em Linhas Gerais.

Particularmente, minha relação com Tensei Shitara Slime Datta Ken é de amor e ódio, alternando entre episódios ruins e episódios bons, e foi o que aconteceu nestes dois episódios do anime. O episódio 19, foi bem ruim por toda construção a partir da metade do episódio, onde elementos desnecessários foram inseridos para nada, quebrando o desenrolar de como estava a narrativa da luta. Eu, especialmente, não gostei de nada.

Já o episódio 20 foi de uma crescente muito boa, com um começo mais lento, entretanto, de situações interessantes. Porém, foi a partir da metade do episódio que todo desenrolar maior foi se construindo para no final haver uma grande explicação de situações que não haviam sido exploradas. E não foi simplesmente jogada. Já havia sido mencionada por Vedora lá no episódio 2 e 3 mas que agora elevou ainda mais o nível, pois tudo foi minunciosamente detalhado, para uma resolução que pode ser a mais óbvia possível, mas o caminho foi construído muito bem. Foi muito legal esse episódio e espero que mantenha o nível (acho que estou pedindo demais). 

Nota B – Red Velvet

©CloverWorks/Hajime Kamoshida | “A Koga representa minha expressão com o episódio 19…”

 

Tensei Shitara Slime Datta Ken está em simulcast pelo serviço de streaming Crunchyroll.

 

Posts relacionados